© SUSANA ANÁGUA

26 Jul a 11 Ago | 19:00 - 22:00 | Quarteirão das Artes

SUSANA ANÁGUA
GATÕES - Fábrica de Descasque de Arroz 1 a 9 de 9

video - produção própria, estreia




FÁBRICA DE DESCASQUE DE ARROZ 1 a 9 de 9
vídeo miniDV, video loop
Patrão Rosete, Cooperativa Agrícola de Montemor-o-Velho

FÁBRICA DE DESCASQUE DE ARROZ 1 a 9 de 9
vídeo miniDV, video 5.43 min, som, duplo ecrã.
Música original de Paulo Sousa

DO VALE DO PARAÍBA AO MONDEGO
vídeo miniDV, video, som, 4.03 min
Patrão Rosete, Cooperativa Agrícola de Montemor-o-Velho





Projecto Susana Anágua Música original Paulo Sousa
Curadoria Luís Alegre Apoio Cooperativa Agrícola de Montemor-o-Velho Agradecimentos IT - International Trading e Cooperativa Teatro dos Castelos Produção Citemor

Este projecto increve-se na estratégia de curadorias delegadas, opção do Citemor para abordar as artes visuais, em que o artista será o curador na edição seguinte. O processo teve início com José Maçãs de Carvalho, continuou com Luís Alegre e apresenta agora Susana Anágua, que será a curadora na edição de 2013.



> Acesso Livre (encerra às segundas)
"NENHUMA OUTRA ACTIVIDADE ECONÓMICA ALIMENTA TANTAS PESSOAS, sustenta tantas famílias, é tão crucial para o desenvolvimento de tantas nações e apresenta mais impacto sobre o nosso meio ambiente. A produção de arroz alimenta quase metade do planeta todos os dias, fornece a maior parte da renda principal para milhões de habitações rurais pobres e pode derrubar governos. Cerca de 150 milhões de hectares de arroz são cultivados anualmente no mundo, produzindo 590 milhões de toneladas, sendo que mais de 75% desta produção é oriunda do sistema de cultivo irrigado.”
RONALD CANTRELL, 2002

O arroz, um dos mais pequenos e aparentemente insignificantes grãos, é considerado, em termos de valor económico, o de maior valor. O seu cultivo alimentar é o de maior importância em muitos países em desenvolvimento, principalmente na Ásia e na Oceânia, onde vive 70% da população total dos países em desenvolvimento e cerca de dois terços da população subnutrida mundial. É o alimento básico para cerca de 2,4 mil milhões de pessoas e, segundo estimativas, até 2050, haverá uma demanda para atender ao dobro desta população.
O melhor em balanceamento nutricional, fornecendo 20% da energia e 15% da proteína per capita necessária ao homem e, como é uma cultura extremamente versátil, adapta-se a diferentes condições de solo e clima. É considerado a espécie de alimento que apresenta maior potencial para o combate à fome no mundo.

Aproximadamente 90% de todo o arroz do mundo é cultivado e consumido na Ásia, de onde é originário, especialmente do Japão onde é cultivado há pelo menos 7 mil anos. A nós, em Portugal, chegou-nos por via de Sevilha, no reinado de D. Dinis, mais precisamente à região de Montemor-o-Velho, onde as águas do Mondego, actualmente, continuam a irrigar os vários hectares de campo transformando sazonalmente as paisagens da região. Após a visita à antiga Fábrica Patrão Rosete Sucrs, Lda (Cooperativa Agrícola de Montemor-o-Velho), onde pude conhecer melhor todo o processo de descasque e branqueamento do arroz da área do Mondego, usei a internet como ferramenta de busca e percebi que ao procurar informação sobre o descasque do arroz o motor de busca acusou somente 9 fábricas a nível nacional dedicadas a este processo e que uma delas seria a de Gatões.

Assim, o vídeo sob o título “Fábrica de Descasque de Arroz 1 a 9 de 9 “ concentra-se num plano de entre muitos realizados nesta fábrica. Um plano onde o arroz passa novamente a formar paisagem, metáfora de pequenas montanhas secas que se vão formando no espaço industrial e mecanizado.
O vídeo "Do Vale do Paraíba ao Mondego" parte de uma relação de apropriação de uma pequena reportagem feita pela TV BAND Vale do Brasil aquando da famosa festa de arroz realizada na Prefeitura de Tremembé em 2010 e as belíssimas paisagens de arroz de Montemor-o-Velho ou planos mais abstractos das máquinas de descasque em funcionamento.
SUSANA ANÁGUA