© Catarina Vasconcelos

LABOR #1
TEATRO DO VESTIDO

Qua 24 Jul | 22:30
Sala B, Montemor-o-Velho























< o espectador define o preço do bilhete
Labor (#1) faz parte de um projecto teatral em três partes sobre a história, função e contradições do trabalho. O trabalho “edifica,” “liberta,” “confere dignidade,” “identidade” – estas são expressões que nos são familiares, sendo que algumas moldaram o nosso percurso, em que desde cedo começámos a pensar no que ‘queríamos ser’, ou ‘aquilo em que queríamos trabalhar.’ A sociedade moderna, como a conhecemos, organizou-se e organiza-se em função do trabalho. Mas mudanças subtis tomaram conta da realidade desta sociedade moderna na qual crescemos, e têm vindo a operar uma transformação no lugar central que o trabalho ocupava até agora. As questões hoje em debate sobre a contratação colectiva, o esvaziamento da importância dos sindicatos, a preponderância das tecnologias sobre o trabalho manual humano, o desemprego galopante resultado também destes aspectos (e doutros que bem conhecemos) – tudo isto nos motiva a construir este espectáculo. António Guerreiro escreve “A tendência irreversível é para uma ordem social em que temos de um lado uma elite do trabalho, e do outro, uma massa crescente de trabalhadores pobres, de precários e intermitentes, de desempregados.”

O Teatro do Vestido prossegue com este projecto a sua tentativa de compreensão do presente através de uma convocação da História de Portugal, nomeadamente, fragmentos de uma história que considera ‘invisível’ e esquecida
.

Texto, direcção, interpretação e espaço cénico Joana Craveiro
Participação especial Rosário Faria
Colaboração criativa João Paulo Serafim, Rosinda Costa, Tânia Guerreiro 
Concepção e construção dos 'Trabalhadores' Pedro Silva
Iluminação Luís Gomes 
Imagem Catarina Vasconcelos
Produção Rosário Faria, Rosinda Costa 
Consultoria histórica Fernando Rosas, Irene Pimentel 
Apoios Teatro Maria Matos, CITEMOR, Lugar Instável, Teatro do Frio 

O Teatro do Vestido é uma estrutura financiada pelo Governo de Portugal / Secretário de Estado da Cultura /Direcção Geral das Artes

Haverá uma conversa no final do espectáculo com a moderação de António Pedro Pita.