Qui 29 Jul | 20:00 Teatro da Cerca de São Bernardo

DINIS MACHADO

YELLOW PUZZLE HORSE


© Lo River Lööf


Sinto falta de uma rapariga teenager que fugiu para a floresta.

As calças de desporto lilás de cintura descida e o top de lycra branca.

O casaco grande demais.

Os cigarros proibidos e a poesia esboçada.

A nostalgia eufórica e o humor rebelde.

Sinto falta do seu caminhar despreocupado pela floresta, evadindo-se como protesto.

Eu sou essa rapariga, às vezes.

 

Yellow Puzzle Horse é uma dança numa floresta construída para um vestido feito em casa. O vestido, tão importante quanto a costura e a dança, como trabalhos proibidos.

O que significa ser andrógina quando se está sozinha, longe do olhar de outras pessoas? O que é a androginia como uma relação consigo mesmo? Durante os últimos meses, enquanto o mundo se fechava em isolamento, comecei a passar mais e mais tempo na floresta a pensar, a fantasiar e a experimentar essa dança. Passar tempo na floresta fez-me perceber e relacionar-me com a matéria em transformação. Da mesma forma que a mesma matéria assume a forma de uma árvore, de um insecto, de um cogumelo, de um urso ou uma baga. Também a forma como a baga se transforma em urso quando é comida, como a árvore se transforma em cogumelo quando é ocupada pelo fungo, ou como o cogumelo se torna parte do meu corpo quando eu o digiro.

 

Observo o quão perto os nossos corpos estão de se transformar na árvore e no cogumelo - como a matéria se transporta de constelação em constelação de vida - ao mesmo tempo que a minha atenção está ocupada com questões de género - o que não é suposto eu fazer, sentir, vestir, ser. Género, tal como a floresta, parece-me um espaço de constelações mutáveis, onde uma coisa se pode tornar noutra, mas também se pode decompor e repousar no espaço intermediário, quando a árvore não é nem a árvore nem o fungo, mas uma constelação sem nome no meio deste processo.


Esta dança constrói um corpo ficcional em busca de uma relação com um vestido, enquanto paradoxalmente se dissolve em contínuas metamorfoses, hospedando emoções, imagens, traumas e sensações. Impressões, flashes, memórias vagas e fragmentos narrativos esvaziados. Movida pelo desejo. _DINIS MACHADO


 

Coreografia, dança, vestido, objectos, texto, iluminação e caderno fotográfico Dinis Machado (SE / PT)

Musica original ODETE (PT)

Documentação fotográfica da performance Lo River Lööf (SE)

Co-produzido por Weld (Estocolmo / SE), Skogen (Gotemburgo / SE), MARC (Kivic / SE)) e ZDB (Lisboa / PT)

Apoio à residência de Siobhan Davis Dance (Londres / Reino Unido), Inter arts Centre (Malmö / SE) ) e Citemor (Montemor-o-Velho / PT)

Suporte à produção de metal (Peterborough / UK)

Financiado por Kulturrådet (SE), DGArtes (PT) e Arts Council England (UK)

 

A variação work in progress "Uma dança para um vestido na floresta" foi encomendada por Anna Asplind para Sjösala Dansbana - Unexpected Movements em parceria com Riksteatern.


M/16; 60'


dinismachado.com 



JULHO

22 Quinta 20:00 - Teatro Académico de Gil Vicente, Coimbra // FRANCISCO CAMACHO _VELHS


23 Sexta 20:00 - Teatro da Cerca de São Bernardo, Coimbra // HUGO CALHIM CRISTOVÃO + JOANA VON MAYER TRINDADE _FECUNDAÇÃO E ALÍVIO NESTE CHÃO IRREDUTÍVEL

ONDE COM GOZO ME INSURJO


24 Sábado 21:00 Castelo, Montemor-o-Velho // SERGI FÄUSTINO _30 AÑOS DE ÉXITOS


29 Quinta 20:00 Teatro da Cerca de São Bernardo, Coimbra // DINIS MACHADO _YELLOW PUZZLE HORSE


30 Sexta 20:00 Teatro da Cerca de São Bernardo, Coimbra // DIANA NIEPCE _ANDA, DIANA


31 Sábado 21:00 Castelo, Montemor-o-Velho // RITA MORAIS _ARQUIVO PRESENTE DE GUIMARÃES


AGOSTO

5 Quinta a 7 Sábado | 19:00 - 22:00 - Junta de Freguesia // KIKA NICOLELA _ACTUS


5 Quinta 22:30 - Teatro Esther de Carvalho, Montemor-o-Velho // ORQUESTINA DE PIGMEOS _MONDEGO 2021


6 Sexta 22:30 - Castelo, Montemor-o-Velho // AMANDA _LIVROs XXI


7 Sábado 22:30 Castelo, Montemor-o-Velho // CAROLINA CAMPOS + MÁRCIA LANÇA  _OUTRO LADO É UM DIA


> No acesso a todos os espectáculos é o espectador que define o preço do bilhete

Sponsors 2021