Citemor 2014

© Ángel Montero

TANIA ARIAS

INFINITO - BESOS =

Sáb 26 e Dom 27 Jul | 21:30 - TCSB, Coimbra

Qui 31 Jul e Sex 1 Ago | 21:30 - Mala Voadora, Porto

ESTREIA NACIONAL, RESIDÊNCIA DE CRIAÇÃO

Como tirar partido de uma bailarina?

Partindo do que resta de bailarina em mim, lanço um convite a várias pessoas

para que ressuscitem, incinerem ou semeiem utilizando o meu corpo.

Já não me pertenço.

Deixar-me-ei ressuscitar por eles.

Deixar-me-ei incinerar por eles.

Deixar-me-ei semear por eles.

Tudo é um jogo.

Um jogo onde os colaboradores poderão estar em cena ou não.

Oxalá pudesse sabê-lo.

"Há que desconstruir a personagem absoluta que parecemos ser, dividi-la, sairmos de nós próprios, ver se de longe ou de fora vemos melhor o que se passa."

Ramón Gómez de la Serna

Um projecto em constante evolução, cujo resultado é uma colecção de resíduos de pequenas peças acompanhadas por diferentes artistas que talvez, ou talvez não, intervenham  em cena.

Cada peça continua a sua transformação particular ao longo do tempo, de maneira que possam ser reconhecíveis alguns pontos de partida nas apresentações seguintes.

Ideia Tania Arias Winogradow 

Co-autores Mónica Valenciano, Mauricio González, Juan Loriente, Sindo Puche

Intérprete Tania Arias Winogradow 

Acompanhamento Arantxa Martínez, Cecilia Molano, Jaime Conde-Salazar 

Iluminação Carlos Marquerie 

Espaço Cénico Tania Arias e colaboradores 

Fotografía Ángel Montero

Vídeo Marta Blanco


M/16; 90 min